sexta-feira, 26 de maio de 2017

"Prefeitura de SFI incentiva fruticultura no município através da produção do supermaracujá!"

          Projeto consiste em distribuir mudas de maracujá híbrido para produtores rurais da região através das associações de moradores.
         SFI é um município propício para o cultivo, o que lhe confere o título de ser o primeiro produtor de aipim do Estado do Rio de Janeiro. A prefeitura através da secretaria de Meio Ambiente, em parceria com a secretaria de Agricultura e órgãos como Emater, Embrapa, Uenf e Uff, pretende resgatar o potencial para a fruticultura da região com o projeto de produção de mudas de maracujá BRS Gigante Amarelo F1: mais resistentes a pragas e com uma melhor produtividade. Além das mudas, os produtores receberão adubo, substratos e todas as informações técnicas necessárias para dar continuidade ao plantio.
         A prefeita Francimara explica que o objetivo principal deste novo projeto é procurar alternativas agrícolas que sejam viáveis para o município e que agreguem as associações de moradores, promovendo a fixação das famílias no campo. “Nosso município é eminentemente agrícola e meu governo tem um olhar especial para estas questões; faremos o possível para auxiliar nossos produtores rurais. A cultura do maracujá é uma importante alternativa de geração de emprego e renda e uma importante opção para pequenos e médios produtores, principalmente aqueles ligados à agricultura familiar”, enfatizou a prefeita, acrescentando ainda que a busca de alternativas favoráveis para o produtor rural tem sido uma das grandes prioridades da sua gestão.
         A prefeitura já adquiriu 11.300 mudas da espécie, cultivadas com técnicas de adubação especializada na estufa das secretarias de Meio Ambiente e Agricultura, localizada na localidade de Praça João Pessoa. Segundo o Secretário de Meio Ambiente, Defesa Civil e Ordem Pública Ilsomar Soares Filho  as mudas ficarão prontas para plantio dentro de 30 dias. “Com o decréscimo do cultivo de maracujá nos últimos anos no município, devido a inúmeros fatores como falta de investimentos dos governos anteriores, pragas diversas etc, procuramos uma forma de reavivar o cultivo do maracujá na região com uma muda mais qualificada e uma semente de maior qualidade, além da inclusão de novas tecnologias, orientações técnicas e treinamentos. No passado já fomos os primeiros no estado em termos de produção e pretendemos resgatar isso”, explica o secretário, acrescentando que o custo médio por muda para o produtor será de aproximadamente R$ 0,20, valor cobrado para subsidiar a aquisição de substrato para o plantio.

 Parcerias:

           Ilsomar acrescenta ainda que a parceria entre as secretarias de Meio Ambiente e Agricultura no lançamento do projeto visa suprir duas demandas que há no cultivo de frutas: a retirada de defensivos agrícolas e a busca de conhecimento através de instituições parceiras, para identificar pragas e trabalhar em cima delas antes mesmo de dizimarem plantações. “Faremos um mapeamento, ou seja, anteciparemos a praga antes mesmo dela se instalar”, explicou.

Maracujá e mamão híbridos:

            A espécie maracujá BRS Gigante Amarelo F1 vem fazendo muito sucesso entre os produtores de maracujá do país. Desenvolvido pela Embrapa , o supermaracujá tem uma produção acima da média. “São 40 frutos por floração, além de um excepcional aproveitamento: já em que cada maracujá são extraídos meio quilo de polpa, sem a casca, além de ser uma espécie altamente resistente”, disse o secretário. “Deixaremos gradativamente as outras espécies que dão problemas e conscientizaremos o produtor a não fazer mudas dessas espécies em casa, sujeitas as mais variadas pragas que podem ser disseminadas para outras plantações”, completou. Para o secretário o caminho é trazer para o município outras espécies de frutas híbridas, mais resistentes e produtivas, como o mamão Bela Nova F1,“ semana que vem chegam 1.000 sementes dessa nova espécie”, finalizou Ilsomar.

FOTOS REGISTRADAS PELO GRUPO KÉSSIO JHONIS DE COMUNICAÇÃO:


























NÃO PERCA!


GRANDES EMPRESAS QUE APOIAM O GRUPO KÉSSIO JHONIS DE COMUNICAÇÃO:











quinta-feira, 25 de maio de 2017

"Sérgio Cabral pode ser condenado por Sérgio Moro a 350 anos de prisão!"

Reprodução do Paraná Portal

             Abaixo podem ver o número de vezes que o MPF pede a condenação por lavagem de dinheiro de Sérgio Cabral, Adriana Ancelmo, Wilson Carlos, sua mulher Mônica Carvalho e Carlos Emanuel Miranda, o Avestruz.
             Fizemos uma conta sobre as possíveis penas. Se Sérgio Cabral for condenado por corrupção passiva e por 114 ações de lavagem de dinheiro, como pede o MPF, será condenado a pena mínima de 344 anos de prisão. No caso de Adriana Ancelmo (73 vezes) pena mínima de 219 anos; Wilson Carlos (100 vezes) pena mínima de 300 anos; Mônica Carvalho (33 vezes) pena mínima de 99 anos; e Avestruz (54 vezes) pena mínima de 162 anos.
             Os réus têm até o dia 5 de junho para apresentar as alegações finais. O juiz Sérgio Moro deve dar as sentenças ainda no mês de junho.
             E estamos falando de apenas um dos oito processos que Cabral responde como réu. Por enquanto, porque vêm mais processos por aí.
             No processo da Operação Calicute, Sérgio Cabral prestará depoimento amanhã, às 13 horas, ao juiz Sérgio Moro, da 7ª Vara Federal do Rio.

Documento do MPF - PR

NÃO PERCA!


GRANDES EMPRESAS QUE APOIAM O GRUPO KÉSSIO JHONIS DE COMUNICAÇÃO:











"Clínica da Família em SFI tem dispensário de medicamentos abastecido!"


A Clínica da Família Germano Barros Delgado, em São Francisco de Itabapoana (SFI), teve recentemente seu dispensário de medicamentos abastecido pelo Governo Francimara. Além de atender aos pacientes da clínica, irá também fornecer remédios às pessoas que fazem tratamento médico subsidiado pelo Fundo da Saúde.

Segundo informações da coordenadora da Clínica da Família, Fabiane Novaes, o estabelecimento estava sem medicamentos desde a gestão passada. “Quando assumi a administração da clínica no início do ano, só encontrei anticoncepcional no estoque. Estávamos aguardando o processo de licitação para abastecer o setor. Agora não esta faltando nada”, relatou Fabiane.


A coordenadora ainda destacou que antes de abastecer o estoque foi necessário resolver alguns problemas encontrados, como o ar condicionado que estava com defeito. “Não havia condições de ter os medicamentos, se antes não possuíam um ambiente apropriado para manter a temperatura exigida”, argumentou.

A farmacêutica Aureliana Melo Caetano Denes detalhou informações importantes. “Para ter direito aos medicamentos é necessário que o paciente traga o receituário e o cartão do SUS. Caso seja algum remédio controlado, além desses documentos, precisa também apresentar o RG do titular”, orientou a farmacêutica.

A Clínica da Família hoje conta com profissionais nas áreas de Psicologia, Pediatria, Cardiologia, Ginecologia e Clínica Médica e fica localizada na Rodovia Afonso Celso (RJ-224), bem na chegada da cidade.

NÃO PERCA!


GRANDES EMPRESAS QUE APOIAM O GRUPO KÉSSIO JHONIS DE COMUNICAÇÃO: